sábado, 21 de abril de 2018

Esquerda e Direita, Saiba Mais Sobre a Origem da Relação Desses Termos com a Política

Desde o turbulento evento denominado Revolução Francesa (1789-1815), o qual, de acordo com alguns historiadores, inaugurou a Idade Contemporânea, os conceitos de direita e esquerda fazem-se presentes nos debates políticos e ideológicos, sobretudo no mundo ocidental. Neste texto, procuraremos explicitar a relação desses conceitos com a ambiência revolucionária da França, bem como a identificação que um e outro passaram a ter, a posteriori, com as posições políticas conservadoras e/ou liberais (direita) e progressistas e/ou revolucionárias.

Durante o processo revolucionário começado em 1789, na França, os Girondinos, considerados mais moderados e conciliadores, ocupavam o lado direito da Assembleia, enquanto os Jacobinos, mais radicias e exaltados, ocupavam o lado esquerdo. Essa é a origem da nomenclatura política que categoriza os posicionamentos políticos no interior dos sistemas políticos contemporâneos.

Contudo, essa polarização tem suscitado inúmeros problemas e demasiadas polêmicas, sobretudo porque, a partir do século XIX, houve uma radicalização ideológica tanto de um lado quanto do outro. O desenvolvimento das ideias de autores considerados de direita, como Donoso Cortez e Charles Maurras, bem como o daqueles considerados de esquerda, como Karl Marx e Bakunin, entre outros, estimulou gerações de intelectuais, movimentos políticos e ativistas que levaram às últimas consequências a crença em sua ideologia.

Em geral, ambos os seguimentos ideológicos, seja de direita ou de esquerda, quando chegam à sua forma extrema, desenvolvem perspectivas idealizadoras com vistas à “transformação do mundo”. Essa perspectiva utópica tem seus fundamentos, tanto na direita quanto na esquerda, na secularização das expectativas apocalípticas cristãs, que, no sentido original, tinham por meta aguardar a segunda vinda de Cristo e o juízo final.

Com o advento do mundo moderno, tais expectativas transferiram-se para o domínio terreno e, grosso modo, para a ação política e seu principal agente de transformação, o Estado. Os ideólogos de esquerda pretendem aperfeiçoar o mundo por meio de políticas que instaurem a justiça social, ou o igualitarismo, ou a socialização dos meios de produção econômica, ou qualquer outra ação que remeta à ideia de igualdade. Já os ideólogos de direita pretendem perfectibilizar o mundo a partir de uma perspectiva idealizada do passado e da tradição, de valores nacionais ou religiosos. Cada qual dos lados, em diversos momentos da história (sobretudo no século XX), empenhou-se até a barbárie para fazer valer sua visão ideológica de mundo.

Contudo, essa divisão pode limitar a compreensão de perspectivas mais complexas sobre a política. Geralmente, a alcunha “direitista” é aplicada sem muita acuidade crítica ao pensamento conservador. Do mesmo modo, a alcunha de “esquerdista” é aplicada às reflexões e propostas progressistas. E ambos, conservadores e progressistas, não raro, associam-se com liberais. É o caso, por exemplo, de quem defende ideias progressistas, como o aborto, políticas de cotas etc., mas defende a liberdade econômica, isto é, livre mercado, livre concorrência etc.; ou, ao contrário, quem defende política antiaborto, política contra as cotas e contra programas sociais fomentados pelo Estado, mas também se ajusta, igualmente, à prática do liberalismo econômico. Do ponto de vista político e ideológico, progressistas e conservadores divergem, mas concordam, por vezes, quanto à economia. Vê-se, então, que o problema é mais complexo do que se imagina.

As raízes do pensamento conservador e progressista remontam ao século XVIII, especificamente às figuras de Edmund Burke e Jean-Jacques Rousseau, respectivamente. O primeiro é uma das principais fontes do pensamento conservador contemporâneo, e o segundo, do pensamento progressista, que se bifurca em liberais moderados, reformistas e revolucionários.


INFORNATUS
 
 
 
 

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Moradores da Av.João Wallig em Campina Grande Clamam por Socorro ao Ministério Público


Clique Aqui e Veja Vídeo Denúncia
Cadê o Poder Público? Essa é a pergunta feita pelos moradores que residem nas proximidades do distrito dos mecânicos em Campina Grande, o abandono por parte do poder executivo, deixou aquela região campinense idêntica aos cenários do Filme da década de 80 “Mad Max”, as sucatas de veículos em cima das calçadas impedindo a passagem dos transeuntes, e a posse irregular das praças que estão sendo utilizadas como depósitos de sucatas, são os maiores problemas enfrentados tanto pelos moradores da área, como pelas pessoas que de alguma forma necessitam transitar por lá.

A sociedade de uma forma geral necessita e merece ser correspondida de forma legal e igualitária perante os órgãos públicos, a ação de vigilância por parte de setores da prefeitura de Campina Grande, criados para esse fim devem cumprir com suas obrigações, notificando e utilizando os meios legais para punir todos aqueles que de forma irresponsável, tentam invadir e transformar de forma ilegal espaços públicos causando vários prejuízos a toda uma comunidade.Vários acidentes já foram concretizados naquele local, emissoras de tevê já estiveram no local por várias vezes, divulgando e levando ao conhecimento do poder público o abandono e a forma ilegal em que se encontra aquela área de Campina Grande. 

Assim como a fiscalização municipal é implacável de forma correta nos outros bairros da cidade, quando se fala de posse ilegal de espaços públicos, os moradores daquele espaço da cidade, solicitam que o setor responsável por esse assunto da prefeitura municipal, tome as devidas providências, porém caso não possuam a competência a que a situação necessita, que repassem para outras instâncias superiores para que as devidas providências sejam tomadas.

O abandono do distrito dos mecânicos de Campina Grande chega a ser lamentável, pois esses problemas citados anteriormente são apenas alguns, dentre vários outros, como a falta de infraestrutura da Avenida João Wallig, que a mais de 9 meses sofre com o abandono por parte da prefeitura no tocante a obra de asfaltamento, que deixou para trás além do terrível constrangimento uma série de problemas estruturais naquela região, o sucateamento do prédio do restaurante popular, que se encontra sem funcionar desde 2010. 

Esperamos que providências sejam tomadas pelo poder executivo, a quem na realidade é a responsabilidade de proteção e conservação dos espaços públicos. Fica dessa forma aqui registrada a clemência dos moradores daquele bairro, para que as devidas providencias sejam tomadas, e as leis sejam cumpridas restaurando a posse das praças públicas, e a segurança das calçadas, caso o poder executivo não possua capacidade nem competência para tal, que seja acionado o ministério público inclusive.


Blog Martins da Cachoeira
INFORNATUS



sábado, 10 de março de 2018

A Mídia Nacional e os Politiqueiros Paraibanos

Apesar do grande prestígio diante da política nacional, e da pose de defensores do povo Paraibano, os nossos representantes tanto na câmara federal, como no senado pouco ou nada fizeram ou fazem quando o assunto é produzir projetos verdadeiros para alavancar a economia e a saúde da Paraíba. 

É preferível para eles passarem a maior parte do sagrado tempo disponibilizado pelo povo na forma de voto, arquitetando conchavos e acordos visando tão somente as próximas eleições. Estados como Pernambuco e Rio Grande do Norte não possuem representantes com tanto prestígio em Brasília como os nossos, no entanto a quantidade de projetos e verbas destinados a esses estados é de deixar uma pulga atrás de nossas orelhas. Será que vale apena então tanto prestígio no cenário político nacional? Enquanto seus representados sofrem com a falta recursos e projetos para sanar as várias dificuldades enfrentadas pelo povo na saúde, educação e segurança?

A Paraíba precisa de representantes que possuam pouco prestígio na mídia nacional, mas que a represente com dignidade trabalho e projetos, que não privilegie somente os benefícios próprios como cargos importantes nos ministérios federais, mas que façam jus aos votos que receberam daqueles que acreditaram nas promessas enfatizadas de forma ampla, nos mais diversos discursos proferidos nos palanques por todo o estado. Além das picuinhas medíocres geradas pelas desavenças eleitorais, apenas discussões sobre determinadas leis ou projetos medíocres, de pouco valor para o estado ou até mesmo de nenhum valor, são debatidos uma, duas, três vezes ou até um mandato inteiro, e mesmo assim nada de concreto e substancial referente a projetos ou verbas é conquistado para o nosso estado.



Quando um determinado representante de um determinado partido consegue algum tipo de benefício, que atende a parte da população, pouco é utilizado, pois quando os representantes de determinadas legendas partidárias contrárias assumem o poder, procuram colocar imediatamente uma pedra sobre o beneficio na tentativa de provocar o fracasso do seu antecessor, se ele não fizer parte de sua aliança partidária ou legenda, com o intuito único e exclusivo de denegrir a imagem de seus adversários de partidos ou coligação, não levando em conta os benefícios adquiridos para a população diante daquele projeto. É dessa forma que agem nossos representantes na Paraíba, e o pior é que não vemos mudança a pequeno nem longo prazo.


A Rapidez com que nossos representantes parlamentares aparecem na mídia nacional, quando se trata de votar projetos contra o trabalhador é impressionante, nem parece que esses mesmos trabalhadores foram os responsáveis por coloca-los lá para serem representados e defender os seus direitos. No entanto, sacrificar os seus benefícios parlamentares, no sentido de ajudar a população a vencer essa famigerada crise econômica nem pensar. Enquanto a Paraíba sofre com a falta de segurança e com uma saúde sucateada que deixa o cidadão e sua família sem remédios, e sem uma assistência no mínimo funcional nos postos de atendimento, seus representantes continuam gozando dos inúmeros privilégios e recompensas no congresso e senado, sem ao menos retribuir a população se quer, um projeto que possa amenizar tais problemas, espero que a população lembre-se desses hipócritas detentores do poder na hora de depositarem o seu voto no pleito eleitoral desse ano, e que a resposta seja digna de um povo sofrido e calejado de tanta hipocrisia e corrupção.


INFORNATUS




sexta-feira, 2 de março de 2018

Carnes Processadas e Câncer, uma Estreita Relação

Em outubro de 2015, as carnes processadas foram rotuladas como alimentos carcinogênicos pela Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer (IARC), da Organização Mundial da Saúde. Depois disso, houve muita especulação sobre a segurança desses alimentos. A proposta deste texto é discutir o motivo pelo qual esses alimentos receberam essa classificação e como isso muda a nossa alimentação.

Carnes Processadas

As carnes processadas são carnes modificadas com a finalidade de alterar o sabor e/ou aumentar o tempo de armazenamento. Entre as modificações que podem ser feitas, estão defumação, adição de sal e conservantes, fermentação, secagem, entre outras. Como exemplo de carne processadas, podemos citar: bacon, toucinho, salsichas, salame, linguiças, presuntos, carnes enlatadas, molhos à base de carne, entre outros produtos.


A OMS classifica os alimentos de acordo com evidências que comprovem ou não seu potencial cancerígeno. No caso das carnes processadas, elas foram classificadas no grupo 1, pois existem trabalhos que provam que esses alimentos apresentam relação direta com o câncer, assim como o tabaco.A classificação no mesmo grupo não significa que o tabaco e as carnes processadas possuem o mesmo poder cancerígeno. Apesar de os dois produtos estarem relacionados com a doença, o hábito de fumar é muito mais perigoso, pois causa câncer com maior frequência que o consumo de carne processada.

É importante destacar que as carnes vermelhas também receberam um “alerta” pela OMS, mas foram classificadas em um grupo de menor risco. Elas foram consideradas como 2A, ou seja, alimentos provavelmente cancerígenos para humanos. Essa classificação deve-se ao fato de existirem poucos estudos conclusivos.A carne processada aumenta os índices, principalmente, de câncer colorretal, que atinge o cólon, reto ou canal anal. Entretanto, esses alimentos também aumentam o risco de surgimento de câncer de estômago.

Apesar de sabidamente cancerígena, a carne processada pode ser ingerida, desde que em pouca quantidade. Entretanto, é bom ficar atento, pois 50 gramas de carne por dia são responsáveis por um aumento de 18% nos riscos de desenvolvimento de câncer. Segundo dados da OMS, 34 mil pessoas morrem todo ano em virtude de problemas relacionados com esse tipo de alimento.Vale frisar que, para evitar o câncer colorretal e o de estômago, deve-se realizar, entre outras medidas, uma alimentação balanceada. Aumentar o consumo de verduras, frutas, legumes e cereais é uma boa forma de melhorar a saúde.


INFORNATUS




sábado, 17 de fevereiro de 2018

Proposta Para Inibir os Trotes aos serviços de Emergências



A terrível e covarde pratica de passar trotes aos serviços de emergências, tais como: Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) e Polícia, infelizmente ainda continuam a causar enormes prejuízos a nossa sociedade, interrompendo ações rápidas a ocorrências verdadeiras e de extremo risco aos usuários. 

Semana Passada estava acompanhando o noticiário na Tv, e fiquei horrorizado com a notícia do aumento cada vez mais crescente do número de trotes principalmente no SAMU, o que me deixou bastante irritado com esse tipo de ação covarde por parte de algumas pessoas, que não possuem nenhum senso cristão e nem tão pouco, pelo que aparenta, possuem uma atitude digna de viver em sociedade. Parei pra pensar em uma estratégia que pudesse servir aos pontos de atendimento que recebem as ligações, para que no mínimo pudessem identificar tais ligações, que sejam dignas de desconfiança por parte do atendente, e pensei na seguinte hipótese.

Em todo País existe um sistema de controle de identificação pessoal, o que chamamos de identidade, cada estado da federação tem uma secretaria responsável por esse controle, baseado nesse controle veio à ideia de que cada estado, em comum acordo com os municípios poderiam fazer um investimento em algum tipo de programa, que possa identificar uma pessoa, no caso em questão a que estiver falando com o atendente, apenas informando nome, data de nascimento e os três primeiros dígitos da sua identidade, o programa devera suprimir os outros dígitos da identificação, dessa forma nenhum tipo de prejuízo sofrerá o usuário que for investigado pelo sistema, informando apenas ao atendente, a veracidade da identificação pessoal do usuário.

Dessa forma haverá uma identificação que poderá no mínimo, servir de pista, na identificação de um possível trote. Claro que essa humilde proposta poderá não inibir as ações covardes, daqueles que procuram se esconder por trás do anonimato, mas poderá identificar e punir de acordo como manda a lei.
INFORNATUS